Análise comparativa entre isolados clínicos de Escherichia coli enteroagregativa (EAEC) típica e atípica: padrão de virulência in vivo em modelo de Galleria mellonella e susceptibilidade a antimicrobianos clássicos e a compostos de coordenação fenandiona

Resumo: A diarreia é segunda causa de mortalidade em crianças menores de cinco anos no mundo e o tratamento com antimicrobiano é recomendado especialmente para a forma persistente da doença. Dentre os enteropatógenos bacterianos, E. coli enteroagregativa (EAEC) é considerada emergente no mundo. A EAEC é classificada em típica (tEAEC) e atípica (aEAEC) conforme a presença ou ausência do regulon AggR, regulador de diversos fatores putativos de virulência, e por isso, aponta para virulência maior da tEAEC. Trata-se de um patotipo altamente heterogêneo, cuja patogenicidade é complexa, mas que tem na aderência, produção de biofilme e de toxinas, seus aspectos de virulência. A produção de biofilme restringe a eficácia de agentes antimicrobianos que agiriam nas formas planctônicas de EAEC, inclusive para a maior parte dos preconizados para tratamento empírico, conforme demonstramos em nossos estudos. Também como previamente demonstramos em modelo in vivo, a taxa de sobrevivência de Galleria mellonella não difere quando inoculada com tEAEC ou aEAEC, não parecendo existir diferença na virulência entre ambas no modelo estudado. Portanto, analisaremos se há redução na virulência de cepa protótipo de tEAEC (EAEC 042) em relação à mesma cepa com deleção no regulon AggR, e a resposta fagocítica de hemócitos de G. mellonella frente às larvas inoculadas com cepas protótipos de tEAEC (com e sem deleção), aEAEC e cepa não patogência de E. coli, auxiliando no entendimento da patogenicidade.
Neste mesmo modelo, analisaremos a eficácia de antimicrobianos clássicos e de novos compostos com atividade antimicrobiana (Ag-fenandiona e Cu-fenandiona), mas ainda não investigados para E. coli, tanto isoladamente quanto em combinação. A desarticulação e alterações nos componentes estruturais do biofilme serão analisadas após ação dos antimicrobianos, auxiliando na compreensão de seus mecanismos de ação no biofilme.

Data de início: 2018-03-01
Prazo (meses): 48

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Doutorado Caroline Gastaldi Guerrieri
Colaborador André Luis Souza dos Santos
Coordenador Liliana Cruz Spano
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105