Estudo dos episódios reacionais hansênicos durante a poliquimioterapia: avaliação dos fatores de risco

Resumo: Hanseníase é doença infecciosa crônica causada pelo Mycobacterium leprae que afeta, preferencialmente, o tegumento e o sistema nervoso periférico, entretanto, a disseminação do bacilo e os fenômenos reacionais podem envolver outros órgãos e sistemas. Distintas características clínicas, imunológicas e histopatológicas compõem o espectro da doença, expressando a relação da resposta específica do hospedeiro ao bacilo. Episódios reacionais, descritos como fenômenos agudos sobrepostos à evolução crônica da hanseníase, são potencialmente responsáveis por perda funcional de nervos periféricos e agravantes das incapacidades. Decorrem do processo inflamatório e resposta imunológica, mediada por antígenos do Mycobacterium leprae, estabelecendo relação com a carga bacilar e resposta imune do hospedeiro. O diagnóstico precoce, o manejo terapêutico adequado dos eventos reacionais graves, recorrentes ou crônicos são desafios atuais. O tratamento da hanseníase compreende: quimioterapia específica, supressão dos surtos reacionais, prevenção de incapacidades físicas, reabilitação física e psicossocial. A poliquimioterapia revelou-se muito eficaz e a perspectiva de controle da doença no Brasil é real no curto prazo.
Este é um estudo de coorte observacional, cujo objetivo é estimar a freqüência das reações hansênicas durante o tratamento da hanseníase com a poliquimioterapia, assim como correlacionar as variáveis epidemiológicas, clínicas e laboratoriais da doença com a ocorrência das reações hansênicas.
A população e o local do estudo baseiam-se nos pacientes com diagnóstico de hanseníase que iniciaram o tratamento com PQT nos seguintes locais: ambulatório de Dermatologia do HUCAM, no Município de Vitória; Unidade de Saúde (US) da Glória, no Município de Vila Velha; US de Jardim América, no Município de Cariacica e US de Jacaraípe, no Município de Serra.
A dinâmica do estudo ocorrerá da seguinte maneira: os pacientes com diagnóstico de hanseníase serão convidados a participar da pesquisa e caso aceitem, responderão a um questionário específico contendo dados sócio-demográficos e clínicos sobre a hanseníase. Para participar da pesquisa, alguns critérios de inclusão e de exclusão previamente estabelecidos deverão ser obedecidos.
Os pacientes envolvidos no estudo serão submetidos a um detalhado exame dermato-neurológico com aferição do grau de incapacidade no momento do diagnóstico ou de sua inclusão no estudo. Biópsia de lesão cutânea e baciloscopia serão solicitados no momento da inclusão no estudo, bem como a realização de exame parasitológico de fezes e sorologia pra HIV.
O seguimento dos pacientes será efetuado com o retorno mensal dos mesmos para as doses supervisionadas da PQT. Durante estas consultas os pacientes serão novamente submetidos ao exame físico geral e dermato-neurológico. Caso apresentem surtos reacionais, serão submetidos à nova avaliação de incapacidades, biópsia de pele e será iniciado tratamento específico para o tipo de reação.
A relevância deste estudo baseia-se no fato de que a poliquimioterapia (PQT), provou ser extremamente eficaz contra a Hanseníase. Com o sucesso da PQT, as reações da hanseníase são agora a questão mais importante no manejo individual dos pacientes. Dessa maneira, há interesse significativo, tanto no âmbito clínico, como no âmbito de pesquisas científicas, voltado para determinar marcadores clínicos ou laboratoriais que identifiquem pacientes com aumento do risco para o desenvolvimento das reações hansênicas.

Data de início: 2010-07-01
Prazo (meses): 12

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Colaborador Brunela Pitanga Ramos Madureira
Coordenador Patrícia Duarte Deps
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105