Infecção experimental em gerbil (Meriones unguiculatus) para avaliação de virulência de cepas de Acanthamoeba sp

Resumo: Acanthamoeba spp. são amebas de vida livre que causam encefalite amebiana granulomatosa e ceratite amebiana ocular em humanos. A encefalite ocorre principalmente em indivíduos imunocomprometidos por fatores como infecção por HIV, tratamento pós-transplante, alcoolismo, abuso de drogas, ou outras condições imuno-debilitantes. A ceratite causada por essa ameba é uma grave infecção da córnea cuja incidência tem aumentado nos últimos anos, especialmente entre usuários de lentes de contato, que constituem o principal grupo de risco. Atualmente, tenta-se avaliar a virulência dessas amebas utilizando diversas técnicas, sendo que algumas avaliam as características biológicas das amebas que poderiam estar relacionadas à virulência. Dentre elas, por exemplo, estão os testes de osmo e termotolerância. O presente trabalho tem como objetivos avaliar o uso de gerbil (Meriones unguiculatus) como modelo experimental para infecções por Acanthamoeba, com perspectivas de determinação do potencial patogênico de cepas isoladas de casos clínicos e ambientais. Serão realizadas infecções experimentais da córnea (raspado e inoculação das amebas) e cérebro (por meio de sonda pelas narinas) de gerbil, animal disponível em nossa instituição e que tem sido demonstrado como bom modelo experimental para diversas parasitoses, sendo inédito para evidenciar a infecção por Acanthamoeba.

Data de início: 2010-08-01
Prazo (meses): 24

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Colaborador Angelo Ferreira Passos
Colaborador Blima Fux
Coordenador Cinthia Furst Leroy Gomes Bueloni
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105