Variáveis associadas à infecção por Schistosoma mansoni em um município endêmico no Espírito Santo

Resumo: A esquistossomose é uma doença de alta prevalência no mundo todo, sobretudo em locais de saneamento básico precário. Segundo o Ministério da Saúde o estado do Espírito Santo é considerado uma região endêmica. Este trabalho irá identificar os fatores que contribuem para o risco de adquirir esquistossomose no Espírito Santo. Esses resultados irão auxiliar na implementação de políticas públicas de controle da doença no estado. A primeira etapa do estudo consiste em estabelecer a prevalência de casos em uma área de alta transmissão no estado. A segunda etapa será constituída por um estudo de caso-controle para verificar as características socioeconômicas e estabelecer os fatores de risco associados à infecção. O município eleito para o estudo foi Barra de São Francisco. A população será selecionada de forma randomizada por estratificação das áreas de habitação de forma a atingir um número proporcional de participantes por estrato. Após o estudo de prevalência, o estudo caso-controle será feito pela seleção de dois grupos, um de indivíduos infectados (casos) e outro de indivíduos não infectados (controles), os grupos serão pareados por idade, sexo e estrato de moradia. Para verificar as características da população a ser estudada, as variáveis foram pré-definidas e separadas por categorias, englobando dados sociais e demográficos. A coleta de dados será por meio de entrevista e um questionário pré-estruturado, em seguida será entregue ao participante um frasco para coleta de fezes.

Data de início: 2020-05-13
Prazo (meses): 60

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Mestrado Mariana Ribeiro Macedo
Colaborador NARCISA IMACULADA BRANT MOREIRA
Colaborador Crispim Cerutti Junior
Coordenador Blima Fux
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105