DESCRIÇÃO DE UM NOVO FOCO DE CALAZAR CANINO AUTÓCTONE NO MUNICÍPIO DA SERRA, REGIÃO METROPOLITANA DE VITÓRIA, ES.

Nome: Marco André Loureiro Tonini
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 27/07/2010
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Reynaldo Dietze Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Blima Fux Examinador Interno
Edelberto Santos Dias Examinador Externo
Elenice Moreira Lemos Coorientador
Jeffrey Jon Shaw Examinador Externo
Reynaldo Dietze Orientador

Resumo: Apesar da Região Metropolitana de Vitória (RMV) ser considerada indene para LV, um recente inquérito soroepidemiológico com cães errantes da RMV, detectou sorologia positiva (Kalazar Detect) em sete de 158 (4,4%) animais, sugerindo a hipótese da existência da LV nesta região. Com o intuito de ratificar estes dados, 201 cães do município da Serra foram investigados para LV, utilizando testes sorológicos, parasitológicos e moleculares. Deste total, 13% (26/201) e 5,97% (12/201) apresentaram respectivamente resultados positivos no teste ELISA in house e Kalazar Detect. Nenhum animal foi soropositivo para os testes RIFI e ELISA (Biomanguinhos). Dois cães soropositivos apresentaram cultura positiva para L.(L.) chagasi e quatro animais apresentaram PCR positivo para o gênero Leishmania. Além disso, um óbito humano por LV foi registrado em associação a dois casos caninos da doença (ambos com Kalazar Detect positivo e um com cultura positiva). A investigação epidemiológica mostrou que ambos os cães foram nascidos e criados na Serra e não possuíam história de viagem para áreas endêmicas para LV. O outro cão com cultura positiva foi capturado pelo Centro de Controle de Zoonoses da Serra a 550 metros da residência da paciente. Apesar da espécie Lu. longipalpis não ter sido encontrada, outras espécies de flebotomíneos foram capturadas: L. edwardsi, L. tupynambai, L. cortelezzii, L. sordellii e L. intermedia. Nossos resultados sugerem fortemente a existência da LV canina autóctone no município da Serra e o primeiro caso autóctone humano neste município, embora não confirmado devido a paciente ser natural de uma área endêmica para a doença.
Palavras-chave: leishmaniose visceral canina autóctone - Região Metropolitana de Vitória Estado do Espírito Santo Município da Serra.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105