SOROPREVALÊNCIA DE Toxoplasma gondii EM CAPRINOS DE PROPRIEDADES DA REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE VITÓRIA, ESPÍRITO SANTO

Nome: Letícia Pereira Pedrini
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 09/06/2022
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Blima Fux Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Blima Fux Orientador
Daniel Claudio de Oliveira Gomes Examinador Interno
Vera Lucia Pereira Chioccola Examinador Externo

Resumo: Toxoplasma gondii, agente etiológico da toxoplasmose, é descrito como potencial causador de abortos na espécie caprina, ocasionando grandes impactos econômicos, sendo considerada mais patogênica nesta espécie do que em outros animais de interesse zootécnico. Este estudo teve como objetivo estimar a prevalência de caprinos infectados por T. gondii, em diferentes municípios da Região Metropolitana da Grande Vitória e identificar os possíveis fatores de risco desta infecção. Foram analisadas 146 amostras de soros caprinos provenientes dos municípios de Cariacica, Serra e Vila Velha e, por aplicação de um questionário epidemiológico, foram coletados os dados dos animais e das propriedades amostradas. A presença de Imunoglobulinas da Classe IgG foi avaliada pela Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI) e Ensaio Imunoenzimático (ELISA). Foi realizado o Teste de Avidez de IgG, para estimar o tempo de infecção. A presença de anticorpos IgG anti-T. gondii foi de 46.6% (68/146) na avaliação dos testes sorológicos. Os fatores de risco observados na infecção causada pelo T. gondii em caprinos foram: sexo feminino (OR= 2,81 IC95% 1,03 - 7,61), faixa etária superior a dois anos de idade (OR= 3,5 IC95% 1,21 - 10,1), água originária da rede pública de abastecimento (OR= 7,92 IC95% 1,77 - 35,47), armazenamento de alimentos e insumos em local aberto e desprotegido (OR= 11,13 IC95% 3,77 - 32,8) e presença de gato doméstico na propriedade (OR= 8,1 IC95% 2,65 - 24,71). Observou-se que 70.6% (48/68) dos soros possuíam anticorpos IgG de alta avidez e 29.4% (20/68) possuíam anticorpos IgG de baixa avidez, sugerindo que a maioria dos animais infectados eram de caráter crônico. Caprinos domiciliados na Região Metropolitana da Grande Vitória apresentaram elevada prevalência de infectados e, no Espírito Santo, há fatores de risco que desencadeiam a infecção por T. gondii em rebanhos. Este é o primeiro estudo realizado, no Estado do Espírito Santo, acerca da soroepidemiologia da Toxoplasmose caprina.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105