PERFIL DE DISPENSAÇÃO DE ANTIBACTERIANOS E PERFIL MICROBIOLÓGICO DE HOSPITAIS DE REFERÊNCIA PARA TRATAMENTO DE COVID-19 NO ESPÍRITO SANTO

Nome: Maria Luiza Scardua Pereira
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 06/12/2021
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Kênia Valéria dos Santos Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Ana Cristina Gales Examinador Externo
Carlos Graeff Teixeira Examinador Interno
Kênia Valéria dos Santos Orientador
Liliana Cruz Spano Suplente Interno
Rodrigo Cayô da Silva Suplente Externo

Resumo: Com o aumento do número de casos de internações por COVID-19, doença causada pelo vírus SARS-CoV-2, os hospitais tiveram que se adaptar a essa nova realidade. Além da suspensão de cirurgias e serviços eletivos, houve uma mudança no perfil de pacientes que eram atendidos nesses hospitais. Consequentemente, pode haver uma mudança no perfil microbiológico desses, podendo colocar em xeque os protocolos de antibioticoterapia. Além disso, a necessidade de ventilação mecânica, diminuição da imunidade e longo tempo de internação, podem favorecer o surgimento de infecções bacterianas secundárias ao quadro de COVID-19. Dessa forma, o objetivo do estudo é avaliar o impacto do primeiro ano da pandemia por COVID-19 na dispensação de antibacterianos e na ocorrência de patógenos bacterianos prioritários para o monitoramento de resistência aos antimicrobianos em três hospitais de referência (HDS, HJSN e HRAS) para tratamento de COVID-19 no Espírito Santo. O trabalho em questão é um estudo ecológico descritivo dos dados gerados dois anos antes da pandemia (2018 e 2019) e no primeiro ano da pandemia por COVID-19 (2020), provenientes do setor de farmácia e microbiologia dos referidos hospitais. Após aprovação do Comitê de Ética e Pesquisa da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) (protocolo 4.374.111), os dados foram gerados através do sistema do hospital, MV2000i e posteriormente planilhados em Excel (Microsoft ® 365). Para análise comparativa, foram considerados os microrganismos e antibacterianos com ocorrência nos três períodos do estudo. Realizamos o teste de normalidade de Shapiro-Wilk e o teste t de student para amostras pareadas. Houve diminuição significativa na dispensação de antibacterianos em dois dos três hospitais estudados em 2020, primeiro ano da pandemia por COVID-19; Houve aumento significativo de medicamentos utilizados para o tratamento de pneumonias bacterianas adquiridas na comunidade (azitromicina, ceftriaxona e polimixina B); A frequência de Acinetobacter spp., Pseudomonas aeruginosa e Klebsiella pneumoniae resistentes aos carbapenêmicos e Enterococcus spp. resistentes a vancomicina aumentou em 2020 nos dois hospitais pesquisados; A ocorrência K. pneumoniae mutidroga-resistente acompanhou a evolução do número de casos de COVID-19 no ES no primeiro ano da pandemia.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105