Células T de Memória e Células T Reguladoras de Memória na Infecção por Mycobacterium tuberculosis: Uma Avaliação in vitro

Nome: Lorenzzo Lyrio Stringari
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 20/09/2018
Orientador:

Nomeordem crescente Papel
Rodrigo Ribeiro Rodrigues Orientador
Daniel Claudio de Oliveira Gomes Co-orientador

Banca:

Nomeordem crescente Papel
Rodrigo Ribeiro Rodrigues Orientador
Moises Palaci Examinador Interno
Marco Cesar Cunegundes Guimarães Examinador Externo
Fernanda Gobbi Amorim Examinador Externo
Fausto Edmundo Lima Pereira Examinador Interno
Daniel Claudio de Oliveira Gomes Coorientador

Resumo: Indivíduos com infecção latente pelo Mtb e pacientes com tuberculose pulmonar ativa apresentam menores níveis de atividade microbicida quando comparados a indivíduos com baixa reatividade ao PPD. Esta dificuldade em lidar com o bacilo é tido como ponto chave no curso da doença, uma vez que a dificuldade de eliminação do bacilo pode acarretar no desenvolvimento da doença. No presente estudo foram analisadas as frequências das células de memória e de células T reguladoras, assim como seus subtipos, afim de elucidar o funcionamento das dinâmicas envolvidas na resposta contra o Mycobacterium tuberculosis. Para isso, foram utilizados ao total 57 indivíduos, dos quais 26 apresentavam PPD negativo, 26 PPD+ e 5 pacientes apresentavam tuberculose pulmonar ativa. Foram realizadas culturas, das quais duas foram estimuladas, uma com H37Rv (cepa-padrão), outra com OKT3 e por fim uma controla na qual não havia estímulo. O Capítulo 1, apresenta a caracterização das frequências das células de memória e reguladoras obtidos de 10 indivíduos PPD-, 10 indivíduos PPD+ e 5 pacientes com TB. Para a obtenção destas frequências foram utilizadas microculturas, das quais uma foi estimulada com H37Rv (cepa-padrão), outra com OKT3 e por fim uma não estimulada. Dados obtidos mostraram uma grande dinâmica entre as células de memória, principalmente nas células T reguladoras, as quais foram analisadas as frequências de células aTreg, rTreg e nsTreg, além das células T reguladoras com características de memória. O acesso a esta informação é de suma importância para que se possa entender como funciona a resposta contra o Mtb e os mecanismos envolvidos na eliminação ou no controle da doença. Nossos resultados corroboram a hipótese de que uma exposição prévia ao Mtb seguida por sensibilização contra o patógeno, pode desencadear uma maior propensão para o desenvolvimento da latência/doença e que o entendimento desta dinâmica pode ser a chave para o entendimento da doença. No Capítulo 2 é descrito o Ensaio Microbicida in vitro (EMiv). Neste ensaio, foram utilizados 16 indivíduos PPD- e 16 indivíduos PPD+ e um corante a base de resazurina. Os dados obtidos foram comparados com a técnica utilizada por Wallis para ensaio de morte que fora adaptada para a utilização de Células Mononucleares do Sangue Periférico (CMSP). Demonstramos que a utilização da resazurina aumenta a sensibilidade do teste assim como sua rapidez (ensaio “clássico” 3 a 4 semanas), necessitando de apenas 24 horas.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105