EXAME MICROSCÓPICO DO CÓRIO PLACENTÁRIO PARA DIAGNÓSTICO RÁPIDO DE INFECÇÃO AMINIÓTICA.

Nome: Laura Fregonassi Ribeiro Fraga
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 30/08/2013
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Fausto Edmundo Lima Pereira Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Angelica Espinosa Barbosa Miranda Examinador Interno
Fausto Edmundo Lima Pereira Orientador
Luiz Cláudio França Examinador Externo
Paulo Roberto Merçon de Vargas Coorientador
Reynaldo Dietze Suplente Interno
Rita Elizabeth Checon de Freitas Silva Suplente Externo

Resumo: A infecção amniótica e a corioamnionite (CAM) são determinantes de infecções materna e perinatal, parturição e nascimento pretermo e morbi-mortalidade pós- natal. Embora métodos clínicos, histopatológicos, microbiológicos, bioquímicos e moleculares possam diagnosticar CAM, nenhum logrou amplo emprego, permanecendo muitos casos clínica e epidemiologicamente ocultos. O presente estudo analisa o exame do cório placentário (EECP) proposto por Blanc (1953) para o diagnóstico de CAM a tempo de orientar o manejo da puérpera e do neonato sob risco. Objetivo. Determinar o valor e a reprodutibilidade do EECP em comparação com a histopatologia convencional (HP).
Material e métodos. Dentre as placentas examinadas entre 2008 e 2012, em dois laboratórios de Vitória, ES, um público (HUCAM) e um privado (PAT), foram selecionadas 1626, incluindo: uma amostra de corte transversal (HCT, n: 108) e duas séries consecutivas examinadas por suspeita neonatal de CAM (HIB, n: 193) e por variadas indicações obstétricas (PIV, n: 1325). O EECP foi realizado no puerpério imediato (HIB e HCT) ou como primeira etapa da HP (PIV). Os casos foram categorizados por procedência, idade gestacional, desfecho perinatal, método de exame, estágio e grau da CAM e foram calculados índices de valor diagnóstico e concordância entre os dois métodos (EECP e HP).
Resultados. CAM por HP foi observada em 12,8% dos casos (HCT: 31,5% e PIV: 11,3%) dos quais 2,4% com resposta inflamatória fetal; CAM pelo EECP foi observada em 14,2% (HCT: 41,7%, HIB: 31,1% e PIV: 9,1%). O EECP revelou-se exequível e rápido, com sensibilidade 50,0%, especificidade 93,7%, valores preditivos positivo 53,8% e negativo 92,7% e razões de verossimilhança positiva 7,9 e negativa 0,53. Concordância entre EECP e HP foi observada em 88,8%, diagnóstico apenas pelo EECP em 5,7% e apenas pela HP em 5,5% (kappa: 0,45). Conclusão. O EECP pode ser empregado para o diagnóstico rápido de CAM. Trata- se de método exequível, que tem bons índices de valor diagnóstico e pode ser útil para orientar a conduta no puerpério e período neonatal imediatos.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105