POTENCIAL DE VIRULÊNCIA IN VIVO E RELAÇÃO GENÉTICA ENTRE ISOLADOS DE ESCHERICHIA COLI ENTEROAGREGATIVA DE CRIANÇAS DE COMUNIDADES QUILOMBOLAS

Resumo: Considerando a EAEC um patotipo comum em nosso meio e a grande heterogeneidade entre os isolados com distinto potencial de virulência, o que gera uma grande diversidade de amostras, surge a necessidade de se investigar se essas cepas possuem alguma relação epidemiológica e se representam linhagem evolucionárias distintas.
Análises prévias que realizamos em nosso laboratório quanto a 21 prováveis genes de virulência e capacidade de produção de biofilme, não revelaram aspectos de virulência de isolados significantes em crianças com diarreia. Portanto, merece ainda ser elucidada se existe diferença na patogenicidade entre as tEAEC em relação às aEAEC. Visto que uma importante correlação entre a virulência de um microrganismo em modelo da lagarta Galleria mellonella foi estabelecida em relação a modelos de mamíferos, propomos então analisar com esse modelo a possível relação entre o potencial de virulência in vivo e os aspectos genotípicos e fenotípicos de virulência dos isolados de EAEC.
As amostras de EAEC a serem analisadas, foram isoladas de crianças de comunidades quilombolas no norte do Espírito Santo, caracteristicamente rurais e semi-isoladas, o que restringe a transmissão das cepas bacterianas entre indivíduos de diferentes comunidades. Entretanto, a análise da presença e distribuição plasmidial dos isolados de aEAEC e tEAEC revelou grande diversidade de plasmídios de baixo peso molecular, especialmente entre as aEAEC e sem qualquer restrição geográfica entre as comunidades quilombolas . Portanto, metodologias moleculares mais sensíveis como a digestão com enzimas de restrição e separação por eletroforese em campo pulsante (PFGE) e Multilocus Sequence Typing (MLST) permitirão realizar uma análise mais acurada e inferir se existe alguma segregação de isolados de EAEC ou a presença de cepas comuns circulantes nas comunidades semi-isoladas.

Data de início: 2017-03-01
Prazo (meses): 24

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Liliana Cruz Spano
Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Maruípe, Vitória - ES | CEP 29043-900