Hanseníase como zoonose. Risco de adquirir hanseníase em humanos causada por contato com tatus selvagens: revisão sistemática e meta-análise das populações estudadas.

Resumo: Participantes: Simon M. Collin (Reino Unido) e João Marcelo A.P. Antunes.
Registrado no PROSPERO 2019 CRD42019159891.
Os tatus são considerados um reservatório zoonótico para transmissão da infecção por M leprae aos seres humanos através da caça, manuseio e consumo de carne. Há fortes evidências epidemiológicas do Brasil e de outros países de uma associação entre contato com tatus e o desenvolvimento de HD. Embora a proporção de novos casos atribuíveis à transmissão zoonótica seja desconhecido, a persistência da captura e consumo de tatus como um hábito cultural em algumas partes da América do Sul significa que o papel dos tatus selvagens como reservatório de M. leprae é relevante para os esforços para eliminar a doença. O risco de DH associado ao contato com o tatu selvagem nas comunidades afetadas ainda não foi revisado e quantificado.

Data de início: 2019-11-26
Prazo (meses): 6

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Patrícia Duarte Deps
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105