Fatores Demográficos e Clínicos Relacionados aos Resultados do Tratamento da Paracoccidioidomicose

Resumo: A paracoccidioidomicose é uma doença endêmica no Brasil, de etiologia fúngica. A doença pode acometer qualquer órgão e o seu tratamento é realizado com antifúngicos. Alguns hábitos e fatores podem ser predisponentes ao aparecimento da doença, ou podem estar associados à dificuldade da cura clínica, ao prolongamento do tratamento medicamentoso e até mesmo a recidiva da doença após conclusão do tratamento. Quando não tratada precocemente pode haver sequelas nos órgãos afetados. Objetivo: Avaliar fatores relacionados ao tempo de tratamento e à recidiva da paracoccidioidomicose em pacientes atendidos no Hospital Universitário Cassiano Antonio Moraes (HUCAM). Métodos: Estudo transversal de casos de pacacoccidioidomicose no HUCAM onde serão avaliados dados de prontuários relativo a: idade; sexo; cor da pele; profissão; município e estado de residência; forma clínica da doença; peso; altura; índice de massa corporal; renda; co-infecção por outras doenças; tratamento imunossupressor; câncer; transplante de órgão; hábitos (tabagismo, etilismo); número de lesões; locais das lesões; tempo de evolução da doença (em meses); resultado do teste diagnóstico; medicamento usado para tratamento e o tempo; adesão ao tratamento; desfecho. Esses dados serão analisados por meio de análise estatística pelo teste Qui-quadrado de McNemar ou teste exato de Fisher, teste t de Student ou teste de Mann Whithney. Medidas de efeito serão feitas por meio da razão das chances (odds ratio), com nível de significância de 95%. Os dados serão analisados por meio do software estatístico SPSS® versão 20 (IBM®).

Data de início: 2019-12-17
Prazo (meses): 30

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Creuza Rachel Vicente
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105