INFECÇÃO ANAL PELO PAPILLOMAVIRUS HUMANO, GENÓTIPOS
E FATORES ASSOCIADOS AO CÂNCER ANAL EM PACIENTES HIV
POSITIVOS

Nome: Neide Aparecida Tosato Boldrini
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 14/04/2016
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Angelica Espinosa Barbosa Miranda Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Ana Paula Ferreira Nunes Examinador Interno
Angelica Espinosa Barbosa Miranda Orientador
Carlos Musso Examinador Externo
Ethel Leonor Noia Maciel Examinador Interno
Luiz Alberto Sobral Vieira Junior Suplente Externo
Luiz Cláudio França Examinador Externo
Rodrigo Ribeiro Rodrigues Suplente Interno

Resumo: Introdução: Pacientes HIV positivos tem significativamente mais câncer anal do que a população em geral. Objetivo: Estimar a incidência de infecção anal, distribuição genotípica e fatores associados com a infecção anal pelo HPV em uma coorte de pacientes infectados pelo HIV que frequentam uma clínica de infecções sexualmente transmissíveis (IST) em Vitória, ES. Desenho do estudo: Estudo prospectivo incluindo a avaliação de fatores sócio demográficos e comportamentais. Espécimes anais foram coletadas para citologia e para testes de HPV por PCR seguido de análise de reverse lineblot(RLB) para genotipagem e sequenciamento e alinhamentos para determinação de variantes do HPV 16.
Resultados: Um total de 223 pacientes foram incluídos no estudo, 143 mulheres e 80 homens, com idade média foi de 40,6 anos ea escolaridade média foi de 9,1 anos. Um total de 31,8% iniciou a atividade sexual antes dos 15 anos de idade, 73,1% relataram atividade sexual anal, STI prévia foi relatada por pacientes em 67,9%, 61,8% tinham uma carga viral indetectável e 81,5% estavam em uso de TARV. A prevalência de citologia alterada anal foi de 29,3% e 20,8% tinham anuscopia de alta resolução (AAR) anormal. A prevalência da infecção pelo HPV de algum tipo foi 68,0%, e os de tipos de HPV de alto risco foram de 50,2%, os HPV 16, 51 e 52 foram os mais frequentes em nossso estudo. Um total de 38,8% indivíduos tinham vários tipos de HPV. A variante HPV16 europeia foi o mais frequente (76,0%). Houve persistência de 50,3% de infecção pelo HPV anal do mesmo tipo em pacientes que tiveram a coleta de amostras em três visitas consecutivas. Vinte e nove pacientes tiveram biópsia positiva para NIA (18,3%). Conclusão: A infecção pelo HPV anal foi comum entre pessoas soro positivas para o HIV. Rastreamento com citologia anal para infectados pelo HIV, particularmente para aqueles com infecção pelo HPV anal e história de DST, irá aumentar a probabilidade de detecção de neoplasia intra-epitelial anal. Palavras-chave: Papillomavirus humano (HPV), citologia anal, neoplasia intraepitelial anal, variantes HPV16, Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV).

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Maruípe, Vitória - ES | CEP 29043-900