Estudos clinicos da leishmaniose tegumentar - Uso da anfotericina B lipossomal em leishmaniose mucosa

Resumo: A Leishmaniose Tegumentar Americana (LTA) é uma doença infecciosa, não contagiosa, de transmissão vetorial, causada por protozoários intracelulares obrigatórios do gênero Leishmania. Acomete a pele e as mucosas do nariz, boca, faringe e laringe. É de evolução crônica, difícil tratamento e alguns casos persistem, mesmo após o tratamento convencional. Os antimoniais pentavalentes, medicamentos de primeira escolha para o tratamento de leishmaniose, possuem contra-indicação para pacientes cardíacos e renais e nem sempre possibilitam a cura de casos de leishmaniose mucosa. Neste contexto, a anfotericina b lipossomal emerge como uma boa opção terapêutica, por possuir menor toxicidade renal, poucos efeitos cardíacos e bom percentual de cura. Contudo, é uma medicação usada off label, necessitado de maiores esclarecimentos para utilização na rotina clínica.

Data de início: 2017-01-02
Prazo (meses): 48

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Blima Fux
Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Maruípe, Vitória - ES | CEP 29043-900