Estudo Epidemiológico e molecular de casos de recidiva de Tuberculose na Região Metropolitana de Vitória – Espírito Santo.

Resumo: A tuberculose é doença infecto-contagiosa de distribuição mundial com taxas de incidência e mortalidade variáveis, mais elevadas nos países em desenvolvimento e nas populações menos favorecidas do ponto de vista sócio-econômico. Embora o tratamento seja eficaz, a recidiva da doença após cura ou abandono de tratamento anterior pode acontecer em decorrência de reativação de focos de bacilos latentes no organismo ou por uma nova infecção, e constitui fator de agravamento das condições epidemiológicas pelo aumento da morbidade e do risco de infecção na população. Assim, o reconhecimento das características epidemiológicas, clínicas e radiológicas mais freqüentes nos pacientes com recidiva de tuberculose é de grande valia para orientação sobre medidas de prevenção de abandono e avaliação de risco de recidiva que possam ser empregadas no acompanhamento dos pacientes após tratamento inicial. No Brasil há poucos estudos sobre recidiva, e nenhum deles avaliou a importância da re-infecção pelo M. tuberculosis como agente de incremento na recorrência da tuberculose, informação esta com importantes implicações no controle epidemiológico da doença. Com os objetivos de descrever as características epidemiológicas, clínicas e radiológicas de pacientes com recidiva pós-cura e pós-abandono de tratamento de tuberculose na Região Metropolitana de Vitória – ES, assim como de analisar o papel da re-infecção exógena nestes casos, será desenvolvido um estudo descritivo tipo coorte retrospectivo que se baseia na análise dos registros em prontuário médico de casos de tuberculose identificados como recidiva, bem como na busca de informações sobre exames bacteriológicos e de biologia molecular destes no banco de dados do laboratório do NDI/UFES (TB NOTES). Espera-se alcançar uma análise representativa dos pacientes com recidiva de tuberculose, utilizando-se de um serviço de referência, podendo-se definir com significância a influência da re-infecção em nosso meio e os fatores mais frequentemente relacionados a recidiva e,, a partir daí, orientar para o delineamento de estratégias mais direcionadas para o controle da doença.

Data de início: 2009-11-01
Prazo (meses): 24

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Doutorado Fabíola Karla Corrêa Ribeiro
Coordenador Moises Palaci
Pesquisador Valdério do Valle Dettoni
Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Maruípe, Vitória - ES | CEP 29043-900