GENÓTIPOS de Hpv em Espécimes Cervicais e Anais De
mulheres Sem Lesão Cervical e Soropositivas para Hiv

Nome: Lays Paula Bondi Volpini
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 04/03/2016
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Angelica Espinosa Barbosa Miranda Co-orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Ana Paula Ferreira Nunes Examinador Interno
Angelica Espinosa Barbosa Miranda Coorientador
Liliana Cruz Spano Orientador
Moises Palaci Suplente Interno
Ricardo Pinto Schuenck Suplente Externo
Sandra Ventorin von Zeidler (M/D) Examinador Externo

Resumo: A infecção pelo papilomavirus humano (HPV) é o principal fator de risco para o desenvolvimento de cânceres anogenitais. Alguns genótipos, denominados de alto risco (HR-HPV), e suas variantes gênicas estão mais associados ao desenvolvimento de lesões malignas, sendo o HPV16 o mais frequente. Fatores de risco, como a infecção pelo HIV, aumenta a propensão à infecção persistente pelo HPV e câncer.
Metodologias moleculares para identificação e tipagem do HPV podem ser úteis para triagem de mulheres com citologia negativa, principalmente naquelas soropositivas para HIV. Este estudo teve como objetivo caracterizar os tipos de HPV e variantes de HPV16 em espécimes cervicais e anais de mulheres soropositivas para HIV, com
citologia cervical normal, atendidas no Centro de Referência em DST/AIDS, Vitória-ES. DNA viral foi pesquisado por PCR com conjuntos de iniciadores PGMY09/11 a partir de ácido nucleico extraído com kit QIAamp DNA Mini Kit™ (QIAGEN). O genótipo foi determinado por Reverse Line Blot (RLB), Restriction Fragment Length
Polymorphism (RFLP) ou sequenciamento gênico e as variantes de HPV16, por sequenciamento gênico. DNA de HPV foi detectado em um total de 71,4% (90/126) das mulheres, sendo 38,9% (49/126) presentes em amostras cervicais e 60,3% (76/126), em anais; 38,9% (35/90), em ambos os sítios concomitantemente. Foram detectados 34 tipos distintos de HPV, sendo os HR-HPVs encontrados em 83,7%
(41/49) e 77,6% (59/76) das amostras cervicais e anais, respectivamente. O HPV16 foi o tipo mais prevalente em ambos os sítios, seguido pelos tipos 45>31,35,44,69>18,52,66 na região cervical e pelos tipos 44>6>53 na região anal. Variante europeia de HPV16 esteve presente em 70,8% (17/24) dos casos e as não
europeias, em 29,2% (7/24). Mesmo genótipo de HPV em ambos os sítios anatômicos esteve presente em 48,6% das amostras e destes, 76,5% eram HR-HPV. Infecção com pelo menos três tipos de HPV foi uma ocorrência comum, sendo na maioria dos casos, na região anal (78,6%). Dentre as variáveis estudadas, idade entre 18-35 anos,
contagem de CD4 abaixo de 500 cél/mm3 e carga viral do HIV acima de 50 cópias/cél estiveram estatisticamente relacionadas à presença de HPV anal. A alta frequência de HR-HPV em mulheres de um grupo de risco e com citologia cervical normal contribui para que novas políticas de rastreio possam ser implementadas para o monitoramento dessa população. Palavras-chave: HPV. HIV. Genotipagem. Variantes.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Maruípe, Vitória - ES | CEP 29043-900